Não me deixes por favor ( 23º capítulo)

Ana

 

“ Sai a correr da casa dele, o meu coração estava apertado, a minha garganta estava seca e os meus olhos cheios de lágrimas. Não era minha intenção ter dito aquilo mas acontecer tão depressa que quando dei conta já estava e nada mais havia a fazer agora fiquei sem ele para sempre o meu único amor, devia me odiar neste momento eu era a Julieta sem o seu Romeu no romance antigo “

 

Ana – Perdi –o Andreia para sempre

 

Andreia – Oh Ana porque fizeste aquilo?

 

Ana – Eu estava com medo que eles não aprovassem a nossa relação porque sou menor e olha saiu-me eu não queria aquilo e agora acabou.

 

Andreia – Como sim acabou?

 

Ana – Eu e ele acabamos, ele chamou-me criança e não me entendeu e eu acabei com ele não suportei ouvir aquelas palavras da boca dele.

 

Andreia – Oh Ana não acredito que fizeste isso quer dizer eu sei tiveste os teus motivos mas já pensaste que desta vez ele tem razão, é que é assim os pais dele são tudo para ele e tu pegas e ocultas a tua idade isso também não tá certo tipo ele confiava em ti e depois tu fazes-lhe isto.

 

Ana – Oh Andreia se estivesses na mesma situação percebias.

 

Andreia – Quem te disse que não estou na mesma situação ou pior ?? Já pensaste nisso.

 

Ana – Tu e o Ruben não me lembrei que vocês fazem uma diferença enorme um do outro.

 

Andreia – Calma lá, ainda não existe nenhum eu e o Ruben mas foi para dar exemplo, eu também se algum dia eu e ele pronto namorássemos eu nunca iria ocultar a minha idade aos pais dele, eles tinham de me aturar como sou e mais nada.

 

Ana – Já percebi que fiz asneira Andreia agora olha também já não há mais nada a fazer. Acabou.

 

Andreia – Ana , para tudo há uma solução lembra-te disso procura dentro do teu coração. Agora vou dormir até manhã minha amiga.

 

Ana – Boa Noite

 

Ana bem tentava dormir mas não consiga aquelas palavras de Andreia continuavam na sua cabeça talvez Ana precisava de olhar para dentro do seu coração para saber o que fazer.

 

Apartamento do David

23h00 da noite

 

D. Regina – Filho, tá tudo bem ai dentro? Tou ficando preocupada sai dai por favor

 

David – Tá tudo bem mãe só tou descansando, pode ficar descansada.

 

Nada adiantava David não saia do seu quarto ele tal como Ana estava a chorar encostado a uma parede, as lágrimas que David vertia eram dolorosas, por fim alguém entra no quarto fazendo com que David olhe para a porta.

 

Ruben – Então mano, a coisa foi feia?

 

David – Nem sabe o quanto.

 

Ruben – Estou a ver até imagino o problema que foi, deixa-me adivinhar a idade dela certo?

 

David – Manz, eu nunca pensei que ela fosse fazer aquilo eu entendo que ela tenha medo mas dai a ocultar a sua idade isso não foi demais.

 

Ruben – Oh mano olha vais ver que isso vai passar e que ela vai perceber que errou e vai voltar para ti.

 

David – Pois é mas agora não sei se quero mais o que tínhamos.

 

David disse isto e ficou ali encostado a parede a chorar e a pensar na vida, a noite foi de pesadelos para ambos mas o dia que viria seria um pouco mais difícil do que o costume para Ana.

 

 

Manhã Seguinte

 

15h00 da Tarde

 

Ana

 

“ Hoje é dia de jogo ou seja mais trabalho para mim mas hoje também iria fazer aquilo que o meu coração me manda, vou lutar por ele quer custe ou não. Hoje vou acertar as coisas que tenho a acertar”.

 

Os jogadores começaram a chegar aos corredores o coração de Ana dispara os seus olhos pregam-se no fundo do corredor à espera dele. David vinha mais atrás com Ruben e de repente os olhos dele cruzam-se com os dela, Ana faz um sinal a chamar David mas ele despreza-a e vai até ao restaurante almoçar.

No final de almoço David sai para o corredor e Ana corre atrás dele para esclarecer tudo.

 

Ana – David espera ai, quero falar contigo, espera.

 

David – Quê cê quer?

 

Ana – Quero falar contigo por favor.

 

David – Eu não tenho nada prá falar com você pensei que já estivesse tudo esclarecido.

 

Ana – Não está nada eu quero te pedir desculpa.

 

David – Você pede desculpa mas depois não vai contar nada prá meus pais. Eu assim não quero não Ana eu quero tem alguém que me ame mas que eu possa confiar e depois de ontem não sei se quero você de novo a nossa relação.

Agora se me dá licença vou treinar que logo tenho jogo.

 

Ana fica sozinha ali no corredor o seu peito dói, ela havia sido rejeitada por David apesar do esforço que tinha feito para se desculpar, Ana sentiu que ela nunca teria de novo David de volta mas de repente uma esperança voltou a seu coração e ela soube que não podia desistir.

 

Ana pega no telemóvel e liga a Andreia estava na hora de formar um novo plano

 

Ana – Estou Andreia, olha eu estou-te a ligar porque quero de venhas ao jogo de logo à noite vamos almoçar aqui no restaurante do estádio, vem aqui ter ao restaurante às 19h00 em ponto.

 

Andreia – Está bem pronto eu vou já percebi que é urgente. Até logo então.

 

Ana – Até logo.

 

Ana apressou-se a limpar tudo e logo que acabou arranjou-se o mais depressa possível, ela decidi arranjar como nunca se arranjou, ela vestiu um vestido preto e sapatos pretos com uma tira dourada.

 

 

 

 

 

Ás 19h00 da noite Ana foi até à entrada buscar Andreia e logo,logo foram para o restaurante onde lá Ana iria pôr o seu plano em prática, entram então no restaurante e vêem lá o plantel do Benfica todo inclusive os pais de David.

Ana olha para David e este olha para ela, Ana senta-se numa mesa com Andreia e lá ficam a conversar no final do jantar Ana dirige-se até ao gerente do restaurante e ele dá-lhe um microfone iria então começar o seu plano.

Sem nem sequer pensar Ana decide falar tudo o que sente e mostrar que é David que quer.

 

Ana – Boa a todos peço desculpa estar a incomodar o vosso jantar mas preciso de dizer umas palavrinhas a uma pessoa muito especial. David Luiz desde de que te conheci que nunca mais fui a mesma, mudaste-me como pessoa e ajudaste-me quando precisei, sei que ontem agi mal contigo e peço te desculpa por isso. Agora quero dizer à D.Regina e ao S.Ladislau uma coisa muito importante, eu não tenho 18 anos eu tenho 16 anos estou no 11º ano em ciências e tecnologias eu peço desculpa por vos ter mentido mas é que estava em pânico não sabia se os senhores iriam aceitar o facto de eu ser menor e de nós termos iniciado uma relação apesar da diferença de idades, peço desculpa por isso não é de mim mentir além disso eu não quero viver numa mentira quero me entregar por completo.

David eu amo-te peço-te desculpa mas também fogo quem não erra às vezes no amor nós também erramos eu não sou perfeita tu também não és, as relações têm destas coisas mas são estas coisas que nos fazem crescer e nos ajudam a construir um amor mais sólido e forte, por favor eu peço-te não me deixes eu amo-te, tu deste-me a volta à cabeça já não imagino a minha vida sem ti e quero sim construir um amor forte e sólido contigo mostrando quem sou sem segredos e sem medos.

Espero que me perdoes, obrigada pela vossa atenção.

 

Ana – Anda Andreia, já fiz o que tinha a fazer vamos estou super ansiosa pela reacção dele mas é melhor dar-lhe tempo. Vamos

 

Andreia – Vamos lá então .

 

Ana sai do restaurante acompanhada por Andreia deixando o restaurante em silêncio devido à declaração que Ana tinha feito.

David permanecia calado sem nada dizer e de repente todos se dirigem a ele mas só uma pessoa poderia lhe dizer o que fazer.

 

D . Regina – Meu filho, vem cá deixa eu falar com você.

 

David – Vamo lá então mãe.

 

D. Regina – Meu filho você não vai atrás da sua menina?

 

David – Ela já não é minha menina mais não, mãe a gente acabou o namoro.

 

D . Regina – Eu sei que o que ela fez não foi correcto mas ela assumiu a culpa dela, ela te ama eu sei que sim vai meu filho corre atrás dela diz prá essa menina que você a ama, vai meu filho deixa seu coração te guiar.

 

David – Mamãe eu te adoro, já volto até já ( dá um beijo na bochecha de D. Regina e sai do restaurante a correr até ao parque de estacionamento do Estádio da Luz)

 

Começava a chover a potes e Ana estava lá no parque de estacionamento a passear sozinha pensando na vida, Andreia já estava na bancada à espera que o jogo começasse.

Ana já encontrava toda molhada devido à intensa chuva que caia , então David corre no parque de estacionamento sem ela se dar conta David agarrou o braço de Ana e logo a agarrou na sua cintura, agora ele também se encontrava todo molhado a chuva caia-lhe pelos caracóis abaixo, era visível nos olhos de David o desejo que sentia por Ana a chama não se tinha apagado ainda lá estava. Era Dezembro estava frio a respiração deles era visível no ar mas os corpos deles produziam um calor saudável.

 

Ana – David?

 

David – Sou eu mesmo, cê me deixou no restaurante ali depois de dizer aquelas coisas todas.

 

Ana – Eu nem sei o que dizer agora, é que eu quero tu saibas que tu o que disse são verdades é aquilo que sinto no meu coração , eu …..

 

David – Chiu, não diz nada não ( coloca a ponta dos seus dedos sobre os lábios de Ana )

 

Logo a beija com paixão com a chuva a cair sobre eles, Ana corresponde ao beijo sem pensar duas vezes logo que pensa que o beijo terminou , David inicia um novo ainda com mais desejo sem descolar os seus lábios dos de Ana .

 

Ana – David ( fala ainda com os lábios dele colados aos dela ) deixa-me acabar de falar.

 

David – Não fala amor, só me beija meu anjo.

 

Ana – Amo-te tanto meu anjo querubim

 

David – E eu amo você, eu adorei ouvir a sua declaração foi lindo, com isso fiquei te amando ainda mais. Te quero tanto, te amo tanto me beija mais uma vez por favor.

 

Ana – Está bem meu querubim.

 

Eles beijam com intensidade e amor e ficam ali no meio da chuva selando o amor que sempre souberam que venceria.

 

elaborado por acordoamor às 20:10 | link do post | comentar