Eu quero é festa ( 15 º capítulo )

Ana e David permaneceram ali no meio do mar em silêncio agarrados um ao outro por fim moveram-se os dois como que pensassem por telepatia.

 

Ana – Eu acho que devíamos sair desta chuva , é melhor eu quer tu e eu irmos tirar de lá o carro. Ana começa a caminhar e David puxa-a para ele.

 

David – Espera Ana, você tá fugindo de mim o tempo todo, olha me perdoa não devia ter beijado você foi um erro. Me perdoa.

 

Ana – David esquece o que aconteceu agora à pouco vamos lá embora tenho de ir ter com a Andreia.

 

David e Ana lá foram e conseguiram tirar então carro que estava enterrado na poça de lama e por isso conseguiram mudar o pneu que estava furado, puseram-se a caminho do Colombo mas ao chegarem perto do Estádio da Luz avistam os jovens que eles bem reconheciam.

 

Ana – Não estou a acreditar no que estou a ver , eles só estão a fazer figuras.

 

David – É mesmo vou parar ali à frente para nós falarmos com eles os dois.

 

David encosta o carro e tanto ele como Ana saíram e dirigem-se para Andreia e Ruben , mas quando chegam à beira deles nem querem acreditar no que estão a ver.

 

Ruben – Ora viva pessoal, Como vai isso ( isso Ruben enquanto andava aos zig zags )

 

Andreia – Olá Anocas , então era com ele que estavas, a sua maluca e não me dizias nada.

 

Ana – Andreia, tu estás literalmente bêbeda. Vamos já embora para casa, estás num estado sim senhora nem quero ver quando chegares a casa.

 

David – Manz, você tá passado da cabeça, amanhã cê tem treino e anda a beber por favor, vamo embora já . Se alguém te vê assim ainda vai dizer ao Mister Jesus e você fica de castigo.

 

Ruben – Mano não sejas assim, curte mas é a vida porque ela é só uma.

 

David – Vamo embora, entra no carro já.

 

Ana – Anda Andreia, vamos embora.

 

Andreia – Não vou nada eu quero é festa.

 

Ana – Entra no carro do David por favor.

 

Andreia e Ruben entraram dentro do carro de David ainda que a custo e claro a festa continuou lá dentro com aqueles dois.

Cá fora David e Ana trocavam palavras.

 

David – Meu deus que crianças esses dois, deixámos eles umas horas sozinhos e agora olha estão num belo estado.

 

Ana – Ai nem me digas nada se ela não se acalmar ainda entra em casa e os pais dela ainda a vêem e depois a culpa é minha.

Olha não te importas de nos levar lá a casa da Andreia por favor? É que não consigo ir com ela assim neste estado no metro ou em algum autocarro.

 

David – Nem precisa pedir, eu levo vocês lá. Vamo lá

 

Quando Ana e David se viram para o carro vêem Ruben e Andreia aos beijos bem sentadinhos no banco de trás do carro, estavam calmos enquanto se beijavam.

David e Ana riem-se e entram dentro do carro bem devagarinho para os outros dois não os ouvirem.

 

David – Oh pessoal ai de trás o meu carro não é prá tar ai beijando não, comportem-se por favor. Não tão sozinhos não

 

Ruben e Andreia acabam de se beijar e ficam a olhar um para o outro durante alguns segundos depois cada um se encosta a um canto do carro ficando os dois calados até chegarem a casa de Andreia.

 

Casa Andreia

 

Ana – Anda Andreia, vamos lá vá entra lá em casa devagarinho, eu já vou ter contigo, não faças barulho por favor.

 

Andreia entra em casa e dirige-se para o seu quarto onde logo adormece, nem ela nem Ruben se despediram um do outro, ficaram demasiados envergonhados para falarem um com o outro depois do beijo.

 

Ana – David, obrigada por nos teres trazido a casa, desculpa o incomodo.

 

David – Não foi nada não, os amigos servem para isso mesmo.

 

Ana – Pois servem, obrigada mais uma vez. Boa Noite

 

David – Boa noite Ana, dorme bem

 

Ana caminha em direcção ao portão da casa da Andreia quando David chama por ela.

 

David – Ana, espera me desculpa de novo por causa do beijo na praia eu não queria ter te beijado me perdoa.

 

Ana – Não querias??

 

David – Não foi um impulso mesmo.

 

Ana – Ah bom, já que dou a noite por terminada depois disto.

Boa noite David Luiz.

 

Ana nem sequer deixa David dizer uma única palavra e fecha o portão da casa da Andreia com toda a força que tinha. Ana deixa escapar uma lágrima por mais que conseguisse dizer não Ana estava a apaixonar-se por David ela tinha a noção que desde do dia em que o viu ele era o centro da sua atenção e aquele beijo tinha significado pelo menos para ela mas pelos vistos para ele nada tinha significado pois ele não queria ter dado o beijo foi um impulso.

A noite avançou nem David nem Ana dormiram só se lembravam do beijo naquela praia, poderia este beijo originar uma pequena guerra entre eles os dois ?

elaborado por acordoamor às 17:52 | link do post | comentar