Namorados ( 10º capítulo )

A noite ia longa e David e Ana continuam acordados a conversarem. E a conversa parecia não ter fim.

 

6h00 da Manhã

 

David – Você tá bem? Não quer nada não?

 

Ana – Não quero nada obrigada, não te preocupes dorme um pouco já que vais ficar aqui.

Estou preocupada contigo, tens de descansar.

 

David – Ué, você é que devia tar descansando cê teve um acidente e tá ai acordada. Vá dorme menina desconhecida ( ele sorri gozando com a situação)

 

Ana – Hahaha, piada, parece que quem teve o acidente foste tu porque não te lembras do meu nome.

 

David - É claro que me lembro do seu nome, da sua idade, em que curso você está. Me lembro de cada detalhe da nossa conversa e da sua cara.

 

Enquanto David falava foi-se aproximando de Ana fazendo-lhe um pequeno carinho na face deixando assim o coração de Ana a palpitar que nem um louco, ela sentiu o sangue a aflorar-lhe na cara.

 

Ana – Bem, se calhar vou descansar( diz isto com uma cara com um pouco de embaraço)

 

David – Eih , você tá fugindo de mim ? ( E faz uma cara triste )

 

Ana – Eu a fugir , nem pensar só estou cansada, talvez seja melhor dormir e tu também deves descansar.

 

David – Bem vou fingir que acredito, tá bom tem um resto de um bom dia, dorme bem Ana !

 

Ana – Dorme bem David Luiz, e obrigada.

 

David já se encontrava na cadeira um pouco afastado de Ana, logo que se encostou adormeceu, Ana aproveita esse momento para observar David e percebe que ele é uma pessoa fora de série. Ela nunca pensou que ele pudesse fazer aquilo por ela, foi memso um milagre.

Ana então repara que David se agita suavemente na cadeira, Ana percebe que é devido ao frio que este sentia, Ana move-se com cuidado na cama e levanta-se lentamente apoiando-se em tudo o que era móvel devia ao pé que tinha partido. Então quando alcançou David colocou sobre ele o cobertor que tinha na sua cama.

Assim David e Ana adormeceram os dois afastados um do outro mas unidos em pensamentos.

 

 

10:00 horas Da Manhã

 

O sol batia na cara de Ana mas ela permanecia de olhos fechados, ela sentia-se demasiado cansado para acordar só lhe apetecia dormir.

Mas Ana conseguia ouvir o movimento que havia à volta dela então entra no seu quarto uma enfermeira apressada.

 

Enfermeira – Menina peço desculpa ter de a acordar mas tem de tomar os seus comprimidos.

 

Ana – Ah a minha cabeça, pode-me chegar esses comprimidos?

 

Enfermeira – Claro menina, ontem não devia ter ficado até tão tarde acordada.

 

Ana – Desculpe mas onde está o rapaz que estava aqui ontem à noite?

 

Enfermeira – Ele, está....

 

A enfermeira ainda não tinha acabado de falar e David entra no quarto de Ana com um sorriso no rosto e com uma roupa lavadinha. Parecia que atrás das costas escondia algo que ainda não queria mostrar.

 

David – Ah eu estou aqui, voltei.

 

Ana – Onde foste?

 

David – Fui a casa e tiver folga hoje prá ficar só com você.

 

Ana – O que é que trazes atrás das costas?

 

David – Ah curiosa, você. Eu trouxe para você, não sei se vai gostar mas foi de coração.

 

David caminha em direcção de Ana e estica o seu braço, ao esticar o braço David oferece a Ana uma Rosa amarela . Aquele gesto deixa Ana boquiaberta mas ela aceita a pequena rosa.

 

Ana – Obrigada, não era preciso.

 

David – Era assim, esse quarto precisa de mais cor mas você já irradia muita luz só achei que podia acrescentar mais um pouco prá condizer com a sua beleza.

E não precisa de ficar envergonhada só quero que você melhore ( diz isto passando a sua grande mão no rosto de Ana )

 

Por fim a enfermeira decide falar e por vezes as pessoas podem falar demais.

 

Enfermeira – Ah tão bonito, primeiro salva a sua namorada da morte e agora dá-lhe uma rosa que romântico. São o casal de namorados mais lindo que alguma vez vi aqui no hospital, isso é que é amor.

 

Ana – Namorados????

 

Ana olha para a enfermeira confusa e sem saber o que fazer, de seguida olha para David este possuía um olhar de quem estava a implorar para que nada dissesse e não acabasse com a encenação.

 

David – Puxa Amor, eu sei que devido à minha profissão você não quer que se saiba nada mas a senhora enfermeira não vai dizer nada não. Não se preocupa não, pequenina.

 

Ana – Pois, espero que não, porque mais ninguém pode saber disto. Consegue imaginar se alguma vez as revistas soubessem do nosso namoro o assédio ia ser imenso. Por favor não digas nada a ninguém, não quero que ele sofra com o assédio da imprensa.

 

Enfermeira – Menina pode ficar descansada eu não digo nada a ninguém, fica um segredo entre nós os três. Mas desculpe dizer-lhe isto, mas vocês foram feitos um para o outro nota-se à distância.

Bem agora vou trabalhar fique bem se precisar de alguma coisa avise.

 

Nisto a enfermeira sai deixando David e Ana sozinhos. Ana estava furiosa porque não tinha percebido porque razão a enfermeira tinha tirado a ideia de que David e ela eram namorados isso deixava Ana frustrada.

 

Ana – David Luiz queres explicar por que razão a enfermeira acha que eu e tu somos um casal??

 

David – Me perdoa a culpa foi minha mesmo, eu estava tão desesperado por querer te ver, eu passei um dia todo aqui no hospital e não havia noticias suas ai eu tentava entrar no seu quarto e me diziam que só os parentes mais próximos podiam entrar.

Fiquei desesperado prá ver você, estava preocupado ai disse à enfermeira que era seu namorado só assim ela me deixou entrar aqui dentro. Me perdoa sei que fiz mal mas também só teremos de encenar mais um pouco logo logo você tá fora daqui e ai não tem de olhar mais prá mim.

 

David tinha agora um olhar de tristeza e de angústia via-se através dos seus olhos que ele realmente tinha ficado preocupado com a Ana. E ela percebeu isso por isso acalmou e decidiu aceitar a encenação.

 

Ana – David, olha para mim, não estou zangada contigo até agradeço tudo o que tens feito por mim tens sido muito bom para mim. E é claro que agora não vamos estragar a encenação senão iria ser pior.

 

Eles os dois sorriem e ambos no seus corações pedem para que toda aquela encenação nunca mais termine, mas para todos os efeitos era só uma encenação poderia então tudo isto ser o primeiro sinal do coração que os iria levar à louca e descompassada paixão?

 

 

 

 

elaborado por acordoamor às 23:02 | link do post | comentar