Sonho ou realidade ( 6 º capítulo )

Ana pôs um pé na porta e nem queria acreditar no que estava a ver, mesmo à sua frente estava o plantel do Benfica e ao longe ao pé de uma janela encostado juntamente com o Ruben Amorim estava David. Conversava alegremente com o Ruben, para não variar estava lindo de morrer , estava com uma t-shirt branca e uns bonequinhos bem engraçados e estava com calças de ganga , uns tennis pretos.

Estava sempre a sorrir, com aquele sorriso que nos deixa sem ar.

Ana deu um passo atrás , estava confusa porque haveriam os seus primos de trazê-la para uma festa onde estariam os jogadores do Benfica, não compreendia.

Mas assim que deu um passo atrás e ia virar costas o seu primo Afonso agarrou-a pelo o braço e puxa-a para junto dele.

“ Tarde demais “ pensou Ana . Não havia volta a dar ela iria se cruzar com David ou talvez não, quem sabe.

 

Afonso – Pessoal queria vos apresentar a minha prima linda de morrer. Chama-se Ana.

 

Ana – Olá a todos ( Ana sorri levemente acenando com o braço direito aos presentes)

Entretanto um dos amigos de Afonso, Rodrigo chegou-se ao pé de Ana.

 

Rodrigo – Não sabia que tinhas uma prima tão gira. ( olha para Ana com um olhar perverso deixando Ana enjoada ) Olá , então tudo bem ?

Então és a Ana , muito prazer o meu nome é Rodrigo.

 

Ana – Sim, sou prazer. ( diz isto sem o menor interesse )

No restaurante começam a pôr música bem animada e claro que todos os jogadores do Benfica começaram a dançar por sorte o David ainda não se tinha cruzado com Ana, mas isso não ia demorar muito.

 

Rodrigo – (Todo convencido) Queres vir dançar comigo?

 

Ana – Desculpa , mas não vai dar estou à espera de uma pessoa fica para a próxima.

Dizendo isto Ana encaminha-se à porta para ir buscar Andreia sim porque a amiga viria ter com ela à festa e seria ela que por uma noite ia ser o centro das atenções.

 

Ana – Uau, estás muito bonita .

 

Andreia – Obrigada, afinal vim ao Estádio da Luz, o estádio do meu campeão.

 

Andreia estava com um vestido preto bem justo e uns sapatos de salto alto vermelhos.

Ana depois do que a amiga disse ainda tentou dizer-lhe que Ruben estava lá dentro mas a Andreia não a deixa falar.

 

Ana – Pois mas olha ….

 

Andreia – Ah vamos lá nos divertirmos o resto da noite. ( dizendo isto puxa a Ana para dentro restaurante )

Quando chegam ao centro do restaurante Andreia fica branca dá um pequeno grito e puf cai redonda no chão, desmaiada com o susto e a emoção de ver o Ruben à sua frente.

Todos param e olham para a Andreia que ainda se encontrava desmaiada e para Ana que tentar acordar a amiga.

Os jogadores movem-se todos para tentarem ajudar Ana a acordar a amiga , entretanto no meio do pânico o Ruben lembra-se de pedir um pouco de Álcool aos funcionários do restaurante para dar a cheirar a Andreia .

Ruben pega na cabeça de Andreia com muito cuidada e deixa que esta cheire o álcool, ela abre os olhos mas quando vê quem está à sua frente começa a voltar a fechá-los.

Claro que o Ruben não permitido tal coisa e como bom herói salvou a sua donzela em perigo.

 

Ruben – Eih, estás me a ouvir? Não voltes a fechar os olhos por favor mantém os olhos abertos.

 

Andreia – Está bem , meu deus.

 

Ruben – Então quantos dedos tenho aqui ( e ao mesmo tempo levanta os dois dedos no ar )

 

Andreia – Tens dois dedos.

 

Ruben – Ufa voltaste à vida rapariga . Estava mesmo preocupado contigo achei que tivesse de ser levada para o hospital ( Ruben ajuda Andreia a levantar-se enquanto esta se segura no braço dele quase a derreter-se )

 

Ana – Ai que susto que me pregaste, nunca mais faças isto por amor de deus, estás bem?

 

Andreia – Sim, estou ( virava-se agora para Ruben ). Obrigada por me ajudares.

 

Ruben – De nada fazia isto por qualquer um, ainda bem que estás melhor.

Agora podemos começar do zero olá eu sou o Ruben.

Tu és?

 

Ao dizer isto Ruben deixa Andreia sem palavras. Mas pronto ela lá consegue acordar e voltar à terra. Se é que isto era o planeta Terra e não o paraíso.

 

Andreia -  Ai belisca-me Ana para ver se não estou a sonhar ( Ana obedece o que faz com Andreia dê um pequeno salto devido à dor )

 

Ana – Vá lá responde-lhe não o vais deixar à espera pois não?

 

Andreia – Olá eu sou a Andreia, prazer apesar de já saber quem és.

 

Ruben – O prazer é todo meu, ( Diz Ruben com um sorriso estampado no rosto )

Tu queres ? …..

 

David – Eih Manz todo mundo vai comer agora vem lá pô tou com fome.

Ana assusta-se ao ver David frente a ela, este olha para ela mas nada diz , nem um olá nem nada. Ana sente-se triste e sinceramente prefere sem dúvida ser aquela empregada que limpa o chão ao Estádio da Luz para assim o David a reconhcer.

Ruben – Oh claro eu já vou vai indo. Olha depois do jantar queres dar um pezinho de dança comigo?

 

Andreia – Claro que quero, adorava, fica combinado.

 

Ruben – Óptimo fica combinado então. ( cada um se senta na sua mesa )

 

Mesa Da Ana

 

Andreia – Ai meu deus eu a dançar com o Ruben Amorim, é um sonho, o meu sonho.

 

Ana – Sim vê-se até caíste redonda no chão, mas que susto.

 

Andreia – oh amiga desculpa, não foi por mal foi com a emoção de o ver. Mas olha o David estava ali porque não te apresentaste?

 

Ana – Olha vamos comer, estou cheia de fome. Estive o dia inteiro a trabalhar lembraste ?

 

Ana tenta mudar de assunto para não ter de contar o que havia sucedido naquela tarde de Novembro em pleno Estádio da Luz, pois só lhe trazia à memória aquela pequena mas feliz hora em que falara com David pela primeira vez e para ela última.

 

Andreia – Sim, vamos comer.

 

Todos estavam a comer e a conversar muito animadamente especialmente o plantel do Benfica, que ria à força toda.

Na mesa da Ana todos falam, contavam piadas, cantam mas Ana nada ainda não tinha tocado na comida , não ria as suas atenções estavam viradas para o menino de ouro do Benfica.

Logo que todos deram o jantar por encerrado, começou a música que nunca mais parou todos se dirigiram para a pista de dança. Ana olhava para o Ruben e para a Andreia que se estavam a divertir com certeza pois riam que nem uns perdidos.

Ana sentiu-se deslocada novamente e dirigiu-se lá fora do restaurante para um dos corredores do Estádio aliás o mesmo em que encontrou David.

Ana percorria os corredores com os sapatos de saltos mas a dor nos pés era tanta devido ao esforço físico que fizera no trabalho que Ana descalçou os seus pés, tirou o elástico que prendia o seu cabelo e andou assim mesmo descalça e simples pelo o corredor até chegar a uma bancada do Estádio que ficava de frente para uma das balizas. O vento batia suavemente no cabelo liso de Ana e ela sente-se livre ali como se mais ninguém existisse à sua volta. De repente esse raciocínio é interrompido por alguém que suavemente lhe sussurra ao ouvido com uma voz delicada e muito meiga.

 

David – Oi!

Ana assusta-se mas logo se recompõe e responde com um sorriso bem aberto.

 

David – Tudo bom? Te vi lá dentro mas você não falou nada achei que estivesse um pouco preocupada com a sua amiga para estar a falar comigo naquela situação.

 

Ana – Pois, e estava mas a verdade é que achei que não te lembravas de mim porque estou um pouco diferente devido às roupas, à maquilhagem essas coisas.

 

David – Nada disso , eu te reconheci como me poderia esquecer da menina que me jogou água em cima hoje no treino à tarde ( ria ele enquanto dizia isto)

Eu lembro de você, eu lembrava dos seus olhos não dá para esquecer.

 

Ana – Obrigada . Então não devias estar lá dentro a comemorar e a dançar com o resto do Plantel?

 

David – Não me apetece muito estar lá não preferi vir conhecer uma menina que jogou água em mim hoje. Então menina desconhecida quem é você ? Vai me dizer ?

 

Entretanto Andreia aparece e diz a Ana que terá de ir em embora rapidamente pois são já eram 24h00 da noite.

 

Andreia – Ana temos de ir embora já que vais querer boleia, despacha-te anda.

 

Ruben – Já vais ? oh queria que ficasse mais um pouco a dançar aqui.

 

Andreia – Eu vou ter de ir embora, desculpa, eu adorei a noite obrigada mesmo. És mesmo simpático.

 

Dizendo isto Andreia beija a face de Ruben e corre para ir buscar Ana.

Nem dá tempo de Ruben dizer mais nada.

 

Andreia – Ana, anda já é meia-noite vamos.

 

Agarra no braço de Ana e puxa-a e começam a correr.

Ana deixa para trás o seu casaco que cai a meio do caminho.

 

David – Eu vou te ver de novo ?

 

Ana responde com um ar de mistério.

 

Ana – Quem sabe?

 

David – Como é seu nome?

 

Mas já era tarde demais pois Ana e Andreia já tinham desaparecido nos corredores do Estádio da Luz, deixando para trás David e Ruben lado a lado a observá-las.

Ana e Andreia saem do Estádio e dançam de felicidade riem , cantam e comemoram devido ao facto de terem estado com os seus ídolos.

Enquanto isso David senta-se na bancada que à poucos minutos estava ocupada por ele e por a menina desconhecida como ele dizia e que o tinha deixado encantado, a seu lado estava Ruben a falar sem parar mas David não o ouvi olhava para as estrelas e desenhava em cada uma os traços da face daquela mesma menina que o deixando preso ao seu olhar.

Mas poderiam estes aconteciam ser pura realidade para ambos ? A Realidade aqui não existia pois o Sonho estava prestes a começar para David que estava agora sentado ao luar.

elaborado por acordoamor às 22:08 | link do post | comentar